Vendas na economia brasileira crescem em maio, diz Receita; volume ainda é inferior a 2019

 

O volume de vendas na economia brasileira subiu em maio na comparação com os meses anteriores, informou nesta quinta-feira (4) a Receita Federal. A informação é baseada nas notas fiscais eletrônicas emitidas.

Por esse parâmetro, a movimentação voltou aos patamares observados antes do início das medidas de isolamento social, motivadas pela pandemia do coronavírus. O volume de vendas, no entanto, ainda é inferior ao registrado em maio de 2019.

Segundo o boletim “Impactos da Covid-19”, a média diária de vendas superou R$ 20 bilhões nos meses de janeiro a março, caindo para R$ 19 bilhões em abril, e avançando para R$ 21,1 bilhões em maio.

Contra maio de 2019, porém, as vendas recuaram 15,2% em termos reais no mês passado.

Quando a comparação é feita por semanas, os números do Fisco mostram que as vendas atingiram R$ 180 bilhões na última semana de maio – maior valor desde a quarta semana de fevereiro, quando a mesma cifra foi registrada.

“As quantidades de notas fiscais eletrônicas (NFe) emitidas vêm subindo desde a semana 13, quando ocorreu o choque da Covid-19, atingindo níveis anteriores às medidas de contenção”, acrescentou o órgão.

As medidas de distanciamento social começaram a ser implementadas em março no Brasil. A pandemia foi declarada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) no dia 11 daquele mês, e os estados brasileiros começaram a anunciar medidas de distanciamento social, progressivamente, a partir daquele momento – quando o Distrito Federal anunciou a suspensão das aulas.

Em 13 de março, São Paulo e Rio de Janeiro anunciaram medidas para limitar a circulação e a concentração de pessoas. Aulas e eventos públicos foram suspensos, e as medidas de contenção do novo coronavírus foram sendo ampliadas nas semanas seguintes pelos estados da federação.

Os números da Receita Federal mostram forte crescimento do comércio eletrônico nos últimos meses, resultado do processo de distanciamento social.

“Em 2020, o comércio eletrônico teve vendas crescentes em quantidade e em volume. A tendência de elevação se intensificou em março. As variações percentuais em valor foram de +9,3% em março, +3,3% em abril, e +18,3% em maio”, informou o órgão.

A Receita acrescentou que as vendas por canais eletrônicos cresceram também na comparação com o ano passado – avançando 20,4% em março, 17,2% em abril e de 40,7% em maio.

O Fisco informou ainda que, após as medidas de contenção e quarentena para combate ao novo coronavírus, todas as regiões do Brasil tiveram queda do volume diário de vendas em abril, em relação ao mês de março. O maior recuo foi registrado na região Sudeste (-22,6%).

“Em maio, tanto quantidades como valores mostraram tendência ascendente em todas as regiões”, acrescentou o relatório.

 

Fonte: G1

You can add any HTML here (admin -> Theme Options -> Promo Popup).
We suggest you create a static block and put it here using shortcode

close