COMO FAZER A MANUTENÇÃO ADEQUADA DE GRUAS? CONHEÇA CUIDADOS BÁSICOS

Independente do modelo, inspeções semanais e mensais rigorosas são fundamentais para garantir a segurança e evitar paradas imprevistas durante a operação

Utilizadas para movimentação vertical e horizontal de cargas nos canteiros de obra, as gruasajudam a maximizar a produtividade e a viabilizar a construção com sistemas industrializados. Essenciais, sobretudo em obras de grande porte e com prazos enxutos, esses equipamentos são geralmente alugados pelas construtoras e podem ser encontrados em várias versões, desde a grua móvel, montada sobre trilhos e com menor porte, até as gruas fixas e ascensionais, instaladas no meio do edifício e montadas progressivamente, acompanhando o aumento de altura do edifício.

Independentemente de sua tipologia, gruas demandam manutenção rigorosa. A falta desta pode gerar paradas indesejadas que elevam o tempo de inatividade do equipamento e, pior, acarretar acidentes muito graves.

Os cuidados com a manutenção de gruas começam ainda na montagem. Isso porque muitos componentes e mecanismos estão na parte superior, onde realizar manutenções de grande porte é bastante complicado

Paulo Melo Alves de Carvalho

O engenheiro Paulo Melo Alves de Carvalho, diretor técnico da Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração (Sobratema), explica que os cuidados com a manutenção de gruas começam ainda na montagem. Isso porque, muitos componentes e mecanismos estão na parte superior, onde realizar manutenções de grande porte é bastante complicado. Ou seja, quanto melhor for a montagem, menores serão as intervenções futuras.

 

PERIODICIDADE IDEAL

Segundo Carvalho, as gruas devem ser submetidas à manutenção preventiva mensal. A cada 30 dias, devem ser analisados o desgaste e a deformação dos acessórios (ganchos, engates e cabos), bem como verificadas as ligações e a existência de pontos de corrosão. Intervenções especiais ou lubrificações podem ocorrer em intervalo de tempo menor, pois cada equipamento possui um plano de manutenção próprio.

As boas práticas recomendam, ainda, a checagem semanal da parte estrutural (aperto de pinos e parafusos) e dos freios, além da lubrificação das engrenagens e a verificação do nível de óleo. O sistema de giro também deve ser verificado a cada sete dias.

Inspeções semanais e mensais devem ser realizadas por especialistas da empresa locadora. Já as inspeções diárias podem ser realizadas pelo próprio operador da grua, que deverá ser habilitado por uma entidade credenciada.

As gruas devem ser submetidas à manutenção preventiva mensal. Intervenções especiais ou lubrificações podem ocorrer em intervalo de tempo menor, pois cada equipamento possui um plano de manutenção próprio

Paulo Melo Alves de Carvalho

Além disso, devem ser submetidos à conferência diária os seguintes itens: 
• Cabos de aço e rolamento de giro (lubrificação) 
• Limitador de carga e luz de topo 
• Alerta de movimento 
• Sinal sonoro para movimentação de carga 
• Polias e roldanas, afixação e motores, tambores de elevação e translação (aquecimento, ruídos etc.) 
• Freios de elevação, de carro e de giro

Inspeções excepcionais devem ser realizadas sempre que a máquina for exposta a condição climática severa, sismo de média ou alta intensidade, colisão, perturbação na fundação e aumento da capacidade de elevação.

Se houver prorrogação do prazo de aluguel da grua, é essencial verificar se havia alguma troca de peça ou reparo programado para aquele período. Se for o caso, ele pode ser realizado normalmente junto com a manutenção mensal.

ITENS A SEREM INSPECIONADOS

De modo geral, os principais serviços de manutenção em gruas são:

– Lubrificação
– Tensionamento de cabos
– Reaperto de parafusos
– Regulagem e testes de freio

– Testes de carga e sobrecarga

DOCUMENTAÇÃO E NORMAS

Para quem vai alugar uma grua, um cuidado importante é conhecer o histórico do equipamento no que se refere à manutenção e a acidentes ocorridos. É fundamental que o locador disponibilize arquivo com registro de todas as manutenções preventivas e corretivas, certificação dos cabos de aço e literatura técnica que permita ao locatário avaliar com segurança as condições da máquina que pretende utilizar.

O Ministério do Trabalho estabelece uma série de normas que regulamentam o uso de gruas em canteiros de obra: a NR-12 – Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos, que trata de projeto, fabricação, importação, comercialização e utilização de máquinas e equipamentos; a NR-18 – Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção e a ABNT NBR ISO 4.309 – Equipamentos de Movimentação de Carga – Cabos de Aço – Cuidados, Manutenção, Instalação, Inspeção e Descarte. Adicionalmente, podem existir normas municipais que abordam os limites para instalação de gruas na cidade.

 

Fonte: ACWEB

You can add any HTML here (admin -> Theme Options -> Promo Popup).
We suggest you create a static block and put it here using shortcode

close